Seja bem vindo ao nosso site Rádio Educativa Vanguarda FM!

Saude
EDUCAÇÃO
ESPORTE
ANINCIE AQUI
SOCIEDADE
ANUCIE SITE

Portal de Notícias

Ministro descarta subir impostos para compensar redução do diesel

Segundo Eduardo Guardia, compensação virá da redução de incentivos fiscais. Na segunda ele havia dito que corte da Cide e PIS-Cofins sobre diesel poderia ser compensado com alta de outros tributos.

Publicada em 29/05/18 às 18:19h - 146 visualizações Rádio Educativa Vanguarda FM

Link da Notícia:
Compartilhe
   

Ministro descarta subir impostos para compensar redução do diesel

Ministro descarta subir impostos para compensar redução do diesel


O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, afirmou nesta terça-feira (29) que o governo não considera mais a possibilidade de aumento de tributos para compensar a redução da Cide e do PIS-Cofins sobre o diesel.

No domingo (27), o presidente Michel Temer anunciou novas medidas para tentar pôr fim à geve dos caminhoneiros, que chegou ao nono dia. Entre as medidas está a redução de R$ 0,46 no valor do litro de diesel, sendo que parte desse desconto (R$ 0,16) virá do corte da Cide e redução do PIS-Cofins.

Na segunda (28), em entrevista coletiva, Guardia disse que o governo poderia elevar outros tributos para compensar a queda da arrecadação com a redução da Cide e do PIS-Cofins sobre o diesel.

Ministro da Fazenda, Eduardo Guardia. (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

Agora, de acordo com ele, essa compensação virá da redução de incentivos fiscais - desoneração que o governo ou o Congresso, por exemplo, propõem a alguns setores, normalmente para incentivar a produção e geração de empregos (leia mais abaixo).

"O que o governo fará para compensar essa redução de impostos [do diesel] é a redução de incentivos fiscais. Em nenhum momento o governo trabalha com a hipótese de aumento de impostos", declarou Guardia durante audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado Federal.

Entretanto, ele não especificou quais setores serão afetados pela redução de incentivos fiscais.

Mais cedo nesta terça, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que o Congresso não iria aprovar aumento de tributos para compensar a redução no preço do diesel e chamou de "irresponsável" a declaração anterior do ministro da Fazenda.

Durante a audiência no Senado Federal, o ministro da Fazenda declarou que houve uma "incompreensão na comunicação" feita por ele na segunda e que aproveitava a oportunidade "para deixar absolutamente claro" que o governo não proporá aumentos de tributos.

Redução da tributação sobre o diesel

Da redução de R$ 0,46 por litro de diesel proposta pelo governo, R$ 0,16 virão do corte a zero da Cide e redução do PIS-Cofins.

Os outros R$ 0,30, para chegar aos R$ 0,46, virão do subsídio do governo, que na prática é uma compensação à Petrobras, para manter por mais tempo a decisão da empresa de aplicar desconto de 10% no valor do litro do diesel.

A estimativa do governo é que esse subsídio vai custar R$ 9,5 bilhões aos cofres públicos. Ou seja, o governo vai usar dinheiro público para manter o diesel mais barato.

Durante a audiência no Senado, Guardia repetiu que a redução da Cide e do PIS-Cofins só vai vigorar quando o Congresso Nacional aprovar o projeto da reoneração da folha de pagamentos, que prevê a volta da cobrança de impostos previdenciários de alguns setores da economia que haviam sido beneficiados com desoneração.

Compensação

O ministro voltou a dizer que a arrecadação extra que virá neste ano com a aprovação do projeto da reoneração não será suficiente para cobrir a perda de receitas prevista com a redução da Cide e do PIS-Cofins sobre o diesel.

Por isso, repetiu ele, vai ser necessário aplicar uma outra medida para compensar totalmente o rombo deixado pela medida, e que, segundo o ministro, será por meio da redução de incentivos fiscais.

De acordo com Guardia, a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) prevê que "qualquer redução de impostos, à exceção de regulatórios", "exige compensação no mesmo exercício financeiro", ou seja, em 2018.

O ministro afirmou que, ao propor a eliminação da Cide e redução do PIS-Cofins sobre o diesel, o governo tem de compensar mediante "aumento de impostos, aumento de alíquotas, ou redução de bases de cálculos, ou seja, de incentivos fiscais".

Eduardo Guardia, porém, ainda não detalhou quais incentivos fiscais podem ser reduzidos. De acordo com ele, isso sera feito "tão logo possamos sair com atos fiscais", ou seja, depois que a reoneração da folha de pagamentos passar pelo Congresso e for sancionada por Temer.

Fonte: G1




ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








WhatsApp 86994738001
Locutores
EDIVALDO RODRIGUES
CAMARA DE UNIÃO
CÃMARA DE MIGUEL ALVES
ADRIANA MORAIS
POVINO CARDOSO
SALVADOR OLIVEIRA
A VOZ DO BRASIL
PROSA RURAL
FCO SAMPAIO E TOMAZ BARBOSA
DANIEL CARDOSO
HORA DA AVE MARIA
REGINALDO CONCEIÇÃO
ALDO MELO
SANTA MISSA EM SUA CASA
SONS DA VANGUARDA
No Ar
Hora Certa

VIDEOS SOBRE SAÚDE
Bate Papo

Digite seu NOME:

Notícias Atualizadas
MP denuncia Jairo Jorge, prefeito afastado de Canoas, por fraude em contratos de serviços terceirizados
Engenharia de Energias e Elétrica: a relação com o mercado de energias renováveis
O impostor que se passou por filho perdido de família rica por 41 anos
Americana oferece 300 bolsas para curso técnico de administração à distância
Pessoas em situação de rua ocupam ponte no Centro de Cruzeiro do Sul e prefeitura estuda montar república
Após princípio de rebelião em centro socioeducativo no AC, diretor do ISE vai pedir transferência de jovens ao presídio
Carreta carregada com milho tomba e interdita trecho da BR-365, em Patos de Minas
Renato Freitas: entenda a cronologia do caso sobre a cassação do vereador em Curitiba
Com 74,2% casos a mais, AC tem a segunda maior alta do país em relação a ocorrências de injúria racial
Peça sua Música

Pedir

luanapereiradasilva980@gmail.com

são Paulo

manda um forró aí ,Luana e um alô pra dona domingas e s...

marly

teresina

sou fã ...

helemilton

teresina

Paulinho paixão ...

gilvangilvandasilvasantos3@gmail.com

de união

toca uma bem boa pra tomar Toinho ...

ferdinan Fernandes batalha

Rio de janeiro

barto galeno...

ANTONIO IRISVALDO OLIVEIRA Pinho

Teresina

Música do Toinho do arocha ...

Estatísticas

Visitas: 1563536

Usuários Online: 8

Rádio Vanguarda Educativa FM - Rua 10 de Novembro S/N P- Centro Empresarial Maria Amélia do Rego Motta - centro - União-PI - Fone: (86) 3265-1144
Copyright (c) 2022 - Rádio Educativa Vanguarda FM - Todos os direitos reservados
Converse conosco pelo Whatsapp!
site, tv, videos, video, radio online, radio, radio ao vivo, radio matutos, internet radio, webradio, online radio, ao vivo, musica, shows, top 10, music, entretenimento, lazer, áudio, rádio, música, promocoes, canais, noticias, Streaming, Enquetes, Noticias,mp3,Blog, Eventos, Propaganda, Anuncie, Computador, Diversão e Arte, Internet, Jogos, Rádios e TVs, Tempo e Trânsito, Últimas Notícias, informação, notícia, cultura, entretenimento, lazer, opinião, análise, jogos, Bandas, Banda, Novos Talentos, televisão, arte, som, áudio, rádio, Música, música, Rádio E TV, Propaganda, Entretenimento, Webradio, CD