Seja bem vindo ao nosso site Rádio Educativa Vanguarda FM!

Saude
EDUCAÇÃO
ESPORTE
ANINCIE AQUI
SOCIEDADE
ANUCIE SITE

Portal de Notícias

Caso Emilly: família de criança morta a tiros não acredita em punição

Audiência de instrução e julgamento dos policiais suspeitos foi retomada hoje e vai decidir se eles irão a júri popular. 08/05/2018

Publicada em 08/05/18 às 18:39h - 198 visualizações Rádio Educativa Vanguarda FM

Link da Notícia:
Compartilhe
   

Caso Emilly: família de criança morta a tiros não acredita em punição

Caso Emilly: família de criança morta a tiros não acredita em punição


Matéria atualizada às 17h08

Foi encerrada por volta das 17h a audiência de instrução e julgamento dos policiais militares acusados de assassinar a menina Emilly Caetano, de 9 anos. Ao final da sessão, os dois PMs foram interrogados e deram as suas versões sobre os fatos ocorridos na noite do feriado de Natal do ano passado, na avenida João XXIII.

Durante o interrogatório, o ex-PM Aldo Dornel, denunciado pelo homicídio de Emilly e pela tentativa de homicídio contra o pai da menina, negou a acusação de que seria o autor dos disparos contra o carro da família. Segundo o acusado, logo após estacionar atrás do carro da família, ele teria ouvido disparos e se abrigou atrás da porta da viatura disparando para cima duas vezes. Cerca de 30 segundos depois, uma viatura da Força Tática teria chegado ao local do crime. De acordo com o seu relato, os disparos que atingiram o carro das vítimas não foram efetuados por ele e nem pelo cabo Francisco Venício. Contudo, o acusado não soube informar de onde teriam partido os tiros.

Já o cabo Francisco Venício informou que os únicos disparos feitos na cena do crime foram efetuados por ele (para cima) e pelo cabo Aldo Dornel (contra o carro da família). No seu relato, o cabo informou que, durante a abordagem ao carro das vítimas, Aldo Dornel teria efetuado cinco disparos contra o veículo. Somente depois, Francisco Venício teria disparado duas vezes para cima e alertado verbalmente a família para sair do carro.

Para a defesa de Aldo Dornel, as provas apresentadas no processo não comprovam a tese de que o ex-policial é o autor dos disparos que mataram a menina Emilly e feriram gravemente o pai da garota. "Vai se lançar ao banco dos réus uma pessoa sem provas. Cadê a bala? Cadê a perícia? Cadê a prova de que foi ele?", questiona o advogado, Wagner Martins. 

A defesa do cabo Francisco Venício demonstrou confiança e afirmou acreditar que o réu será absolvido das acusações. "Ele foi denunciado por fraude processual, mas em nenhum momento ele quis atrapalhar o processo. A defesa está tranquila que ele vai ser absolvido", destacou o advogado Valder Menezes.

O juiz Antônio Nollêto acatou o pedido da promotoria e determinou que defesa e acusação apresentem as alegações finais na forma de memoriais escritos no prazo de 12 dias. Em seguida, o magistrado terá cerca de 15 dias para decidir se os réus irão ou não à Júri Popular. Sobre o pedido de liberdade provisória impetrado pela defesa de Aldo Dornel, a promotoria irá dar o seu parecer no mesmo prazo e só então o pedido será avaliado pelo juiz.


Matéria original

 O sentimento de Daiane Caetano, mãe de Emilly Caetano Costa, é de desesperança. A menina de oito anos foi morta no dia 25 de dezembro de 2017 durante uma ação policial. O ex-PM Aldo Luís Barbosa Dornel e o cabo Francisco Venício Alves são suspeitos de provocar a morte da menina.

Resultado de imagem para menina emilly portalodia

Nesta terça-feira (08), a audiência de instrução e julgamento dos policiais foi retomada e vai decidir se eles irão a júri popular. A primeira audiência ocorreu no dia 10 de abril, mas foi suspensa por causa da ausência de uma testemunha. A família está descrente quanto à punição dos envolvidos. "Não confio na Justiça. Só acredito na Justiça de Deus", disse Daiane.

Até o momento, três pessoas foram ouvidas. Uma delas pode ser considerada uma testemunha-chave para o processo, segundo o assistente de acusação e advogado da família, João Marcos Parente. "Essa pessoa presenciou todo o ocorrido e relatou em juízo que ouviu os disparos, abaixou a cabeça e ao se levantar presenciou um dos policiais coletando as cápsulas, enquanto o outro, bastante exaltado, proferia palavras de baixo calão à mãe da Emilly", afirma o advogado.

Essas informações corroboram a versão apresentada pela acusação, de que os PMs são os responsáveis pelos disparos, e enfraquece a tese da defesa de que os tiros teriam partido de uma outra viatura. A testemunha também afirmou que o socorro foi feito por policiais da Força Tática, que chegaram ao local poucos minutos após a ocorrência.

O promotor João Paulo Santiago informou que após ouvir todas as testemunhas, os policiais serão interrogados. Em seguida o juiz Antônio Nolêto, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, vai decidir de pronuncia os suspeitos a se submeterem ao júri popular.

Por: Nayara Felizardo, com informações de Nathalia Amaral (do TJ)




Fonte: Portal o Dia



ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








WhatsApp 86994738001
Locutores
EDIVALDO RODRIGUES
CAMARA DE UNIÃO
CÃMARA DE MIGUEL ALVES
ADRIANA MORAIS
POVINO CARDOSO
SALVADOR OLIVEIRA
A VOZ DO BRASIL
PROSA RURAL
FCO SAMPAIO E TOMAZ BARBOSA
DANIEL CARDOSO
HORA DA AVE MARIA
REGINALDO CONCEIÇÃO
ALDO MELO
SANTA MISSA EM SUA CASA
SONS DA VANGUARDA
Nenhuma programação cadastrada
para esse horário
Hora Certa

VIDEOS SOBRE SAÚDE
Bate Papo

Digite seu NOME:

Notícias Atualizadas
Papo de Política #115: manobras e retrocessos
O Assunto #740: PEC Kamikaze - auxílios e bombas
Em entrevista a TV norte-americana, Bolsonaro diz que quer repetir no Brasil leis de armas dos EUA
Roberta Campos refaz narrativa mexicana de 'Garibaldi' em single com cantor espanhol Diego Ojeda
Ludmilla canta e celebra MC Kevin com Luísa Sonza na terceira edição da 'Lud session'
Luan Santana promove 'Perigo noturno' em EP que inclui música gravada com Chitãozinho & Xororó
Sisu do 2º semestre: prazo de inscrição termina nesta sexta
Datafolha: 24% aprovam gestão do governador Rodrigo Garcia em SP; 15% reprovam
Ministro do Turismo visita obras na Catedral São Pedro da Alcântara que serão inauguradas nesta sexta em Petrópolis
Peça sua Música

Pedir

marly

teresina

sou fã ...

helemilton

teresina

Paulinho paixão ...

gilvangilvandasilvasantos3@gmail.com

de união

toca uma bem boa pra tomar Toinho ...

ferdinan Fernandes batalha

Rio de janeiro

barto galeno...

ANTONIO IRISVALDO OLIVEIRA Pinho

Teresina

Música do Toinho do arocha ...

Maria José

são Bernardo do campo SP

bom dia gostaria de ouvir o louvor 84 obrigado ...

Estatísticas

Visitas: 1563482

Usuários Online: 11

Rádio Vanguarda Educativa FM - Rua 10 de Novembro S/N P- Centro Empresarial Maria Amélia do Rego Motta - centro - União-PI - Fone: (86) 3265-1144
Copyright (c) 2022 - Rádio Educativa Vanguarda FM - Todos os direitos reservados
Converse conosco pelo Whatsapp!
site, tv, videos, video, radio online, radio, radio ao vivo, radio matutos, internet radio, webradio, online radio, ao vivo, musica, shows, top 10, music, entretenimento, lazer, áudio, rádio, música, promocoes, canais, noticias, Streaming, Enquetes, Noticias,mp3,Blog, Eventos, Propaganda, Anuncie, Computador, Diversão e Arte, Internet, Jogos, Rádios e TVs, Tempo e Trânsito, Últimas Notícias, informação, notícia, cultura, entretenimento, lazer, opinião, análise, jogos, Bandas, Banda, Novos Talentos, televisão, arte, som, áudio, rádio, Música, música, Rádio E TV, Propaganda, Entretenimento, Webradio, CD